Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de janeiro de 2017. Atualizado às 10h39.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

construção civil

Alterada em 11/01 às 11h42min

Construção civil fecha 2016 com inflação de 6,64%, diz IBGE

IBGE aponta que o índice de reajuste da mão de obra puxou a alta do custo do setor

IBGE aponta que o índice de reajuste da mão de obra puxou a alta do custo do setor


ANTONIO PAZ/ARQUIVO/jc
Agência Brasil
O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), fechou 2016 com uma inflação de 6,64%, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (11), no Rio de Janeiro. A taxa ficou acima dos 5,50% de 2015.
O principal responsável pela alta do custo da construção foi a mão de obra, que ficou 10,89% mais cara no ano passado. Em 2015, esse componente da construção havia tido um aumento de custo de 7,55%. Já os materiais de construção fecharam 2016 com uma inflação de 2,92%, abaixo dos 3,78% do ano anterior.
Apenas no mês de dezembro, o aumento do custo da construção civil foi de 0,49%. O custo por metro quadrado fechou o ano em R$ 1.027,30, sendo R$ 531,21 relativos aos materiais e R$ 496,09 à mão de obra.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia