Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 06 de janeiro de 2017. Atualizado às 20h11.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 06/01 às 21h14min

Bolsas de Nova Iorque avançam impulsionadas por setor de tecnologia

As bolsas de Nova Iorque terminaram em alta nesta sexta-feira (6), com o Nasdaq e o S&P 500 renovando recordes de fechamento, impulsionados pelo setor de tecnologia. O relatório de emprego (payroll) de dezembro dos Estados Unidos também ajudou na alta dos índices acionários dos Estados Unidos.
O índice Dow Jones terminou em alta de 0,32%, aos 19.963,80 pontos; o Nasdaq ganhou 0,60%, aos 5.521,06 pontos; e o S&P 500 avançou 0,35%, aos 2.276,98 pontos.
Ações de empresas do setor de tecnologia lideraram os ganhos, com os investidores reagindo a notícias positivas da área. Ontem, a Apple informou que a App Store gerou receita recorde de mais de US$ 20 bilhões para os desenvolvedores em 2016, mesmo com o declínio do iPhone. A Intel também anunciou seu primeiro chip de celulares para o 5G, em uma tentativa de capturar parte do mercado de smartphones, que se afastou da companhia à medida que outras operadores de telecomunicações lançavam serviços considerados mais modernos. Hoje, a Apple subiu 1,11%; o Facebook avançou 2,27%; a Intel ganhou 0,36%; e a Amazon teve alta de 1,99%.
Os mercados acionários também foram impulsionados pelo payroll de dezembro dos EUA. O número de postos de trabalho nos EUA veio abaixo do previsto, com a criação de 156 mil empregos em dezembro. Entretanto a criação de vagas em novembro foi revisada para cima, de 178 mil para 204 mil. Para os investidores, entretanto, o que mais chamou a atenção foram os ganhos salariais, que subiram no maior ritmo anual desde 2009 no mês passado. O salário médio por hora subiu 0,39% em dezembro ante novembro, de US$ 25,90 para US$ 26,00, no maior ritmo anual desde 2009.
Os dados positivos impulsionaram o apetite por risco dos investidores. Os índices acionários dos EUA chegaram a renovar suas máximas intraday, com o Dow Jones alcançando 19.999,63 pontos, a apenas 0,37 ponto da marca psicologicamente importante dos 20 mil pontos. Além das bolsas, o dólar e os juros dos Treasuries avançaram na sessão de hoje.
O setor financeiro também avançou nesta sexta-feira, influenciado pelas expectativas dos investidores quanto às políticas do futuro governo de Donald Trump. Os dados do payroll e as promessas do bilionário feitas durante a campanha sugerem que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) possa cumprir a promessa de elevar os juros do país três vezes em 2017.
Essa perspectiva foi dada por dirigentes do Fed nesta sexta-feira: Loretta Mester, presidente do Fed de Cleveland; Robert Kaplan, presidente da unidade de Dallas; Jeffrey Lacker, presidente do Fed de Richmond; e Charles Evans, presidente da unidade de Chicago. Nesta sexta, o Goldman Sachs subiu 1,48%; o Citigroup teve alta de 0,35% e o Morgan Stanley ganhou 1,46%. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia