Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de janeiro de 2017. Atualizado às 17h43.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 02/01 às 18h45min

Com poucos negócios, Bovespa tem ajustes e cai 1,06%

Os feriados de ano-novo em importantes mercados internacionais reduziram fortemente a liquidez na Bovespa nesta segunda-feira (2). O primeiro pregão de 2017 contabilizou apenas R$ 1,88 bilhão em negócios, bem abaixo dos R$ 8 bilhões da média diária registrada em dezembro. Sem a orientação dos mercados de commodities do exterior, as ações brasileiras passaram por ajustes e operaram em terreno negativo durante todo o pregão. Ao final dos negócios, o Índice Bovespa marcou 59.588,70 pontos, em queda de 1,06%.
A baixa foi generalizada na bolsa, mas foi influenciada em boa medida pelas ações ligadas a commodities, como Petrobras, Vale e siderúrgicas. O motivo principal apontado pelos operadores foi um ajuste à queda registrada pelos ADRs (American Depositary Receipts) brasileiros na bolsa de Nova York na última sexta-feira, quando o mercado brasileiro não operou. Assim, mesmo sem negociação com petróleo e minério de ferro, Petrobras ON e PN recuaram 2,42% e 1,41%, enquanto Vale ON e PNA cederam 2,41% e 2,10%, respectivamente.
Outro fator apontado como justificativa para a queda das ações foi uma correção de ganhos recentes, uma vez que o Ibovespa vinha de cinco altas consecutivas, com as quais subiu 5,19%. Isso porque alguns players, como de costume, teriam promovido um pequeno rali de final de ano para maximizar ganhos em suas carteiras. No acumulado do ano passado, o Ibovespa teve avanço de quase 39%. As ações de bancos também se destacaram em queda no pregão de hoje, tendo como destaques Banco do Brasil (-1,96%) e Bradesco ON (-1,10%).
Entre as principais definições esperadas para janeiro está a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), nos dias 10 e 11. A expectativa é de manutenção do ciclo de cortes de juros iniciado em 2016, como forma de incentivar o aquecimento da economia. Também é aguardada para este mês a posse de Donald Trump na presidência dos Estados Unidos, da qual se espera as primeiras sinalizações sobre os rumos da economia local. Para esta semana, a agenda de indicadores contempla a divulgação do "payroll", relatório de empregos dos EUA que representa importante indicador do ritmo de aquecimento econômico daquele país.
Entre as ações que compõem a carteira teórica do Ibovespa, as maiores quedas do dia ficaram com Klabin Unit (-3,50%), Marfrig ON (-3,18%) e Cosan PN (-2,62%). Já as altas mais significativas foram de Localiza ON (+2,10), Brasil Malls ON (+1,09%) e MRV ON (+1,01%).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia