Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017. Atualizado às 15h39.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Patrícia Knebel

Mercado Digital

Notícia da edição impressa de 05/01/2017. Alterada em 15/02 às 16h41min

Bancos e atendimento virtual

Guilherme Daroit, interino
O atendimento virtual aos clientes parece ter entrado de vez no cotidiano das instituições bancárias. Mesmo existentes, no papel, há algum tempo, essa opção agora dá sinais de que caminha para uma maturidade. Nos últimos dias de 2016, por exemplo, o Banco do Brasil inaugurou dois novos escritórios em Caxias do Sul que atenderão, virtualmente, clientes pessoa física e pequenas empresas da região. No Estado, o serviço é oferecido também em Porto Alegre. É ainda mais simbólico que as novas unidades sejam parte de um movimento nacional do banco para abrir 255 escritórios do tipo até o fim de 2017, logo após ter fechado, em novembro, 402 agências físicas. O motivo, claro, é a sempre buscada redução de custos. É difícil imaginar, porém, que não haja nesse processo influência do sucesso das fintechs, como o cartão Nubank e os bancos digitais Neon, Intermedium e Original, que levaram o serviço a novos patamares, agora buscados pelos bancos tradicionais.
Meta
O produto SAP S/4HANA Experience, do Grupo Meta, rendeu mais um cliente à empresa. Após utilizar a ferramenta, lançada em setembro e que permite experimentar o sistema de gestão da SAP antes de adquiri-lo, a Bruning Tecnometal, de Panambi, optou pela implementação efetiva do sistema. Segundo a indústria de peças, a previsibilidade no retorno do investimento trazida pela experiência ajudou na decisão. O projeto ainda contemplará a integração com a solução fiscal Mastersaf.
Satélites 1
A Star One, braço de operações de satélites da Embratel, lançou ao espaço com sucesso seu novo equipamento, o Star One D1. Investimento de mais de R$ 400 milhões, o satélite possui cargas de banda C, Ku e, inaugurando a quarta geração da empresa, também de banda Ka. A nova faixa viabiliza acesso à banda larga de baixo custo e, segundo a empresa, ainda criará uma nova estrutura de back haul de telefonia celular.
Satélites 2
Também procurando explorar a banda Ka, que engloba micro-ondas entre as frequências de 27 a 40 GHz, a Yahsat e a Telespazio assinaram um contrato de cinco anos referente ao satélite Al Yah 3. A Telespazio utilizará o equipamento, que será lançado neste ano, para atender os seus clientes no País - outras empresas, como a TIM, negociam acordos semelhantes. O satélite abrangerá 95% da população brasileira e também subsidiará a entrada da Yahsat, sob a marca YahClick, como provedora de internet no Brasil em 2017.
HDR na TV
Quando anunciou o suporte a vídeos em HDR, em novembro, o YouTube avisou que buscaria parceiros para reproduzi-los, já que são necessários equipamentos compatíveis para rodar filmes com essa tecnologia. Pois, na semana passada, a Samsung passou a oferecer atualização do aplicativo do YouTube que permite a reprodução em suas televisões. A novidade está sendo lançada progressivamente em todo o mundo, nos modelos UHD 4K e naqueles com tela de pontos quânticos. Para o Brasil, a Samsung avisa apenas que estará disponível "em breve".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia