Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 08 de janeiro de 2017. Atualizado às 20h41.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
José A. V. da Cunha

Intervalo

Notícia da edição impressa de 09/01/2017. Alterada em 08/01 às 21h36min

O ano dos solavancos e mudanças II

Crescer sem perder qualidade e criatividade e dando uma atenção especial ao atendimento, para manter o cliente satisfeito e, com isso, assegurar também a manutenção do faturamento. É por esse caminho que deverão seguir as empresas de Comunicação em 2017, confiando, segundo seus dirigentes, que o novo ano não conseguirá ser pior que o anterior. O certo é que, com a crise em todos os setores que 2016 legou, as empresas se adequaram a uma realidade que implicou em enxugamento das estruturas, com consequente redução de pessoal. Foi duro e amargo, mas é difícil que a lição seja esquecida. A percepção está baseada em boa parte nos depoimentos dados ao portal Coletiva.net por vários dirigentes do mercado. Como ocorreu na primeira coluna do ano, estamos registrando hoje mais uma boa parte deles, que ajudam a compor uma boa radiografia do setor.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia