Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 11 de janeiro de 2017. Atualizado às 21h34.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Notícia da edição impressa de 12/01/2017. Alterada em 11/01 às 21h25min

O Fusca do Fedoca

CARLOS BORGES/DIVULGAÇÃO/JC
O velho e bom Fusca é o carro do dia a dia do prefeito de Gramado, João Alfredo de Castilhos Bertolucci, de alcunha Fedoca (PDT). O carro foi adquirido pela família de Bertolucci em 1971, direto de fábrica. Ele ainda tem revestimento interno, direção e rádio originais. Contam que Fedoca já recusou várias propostas para vendê-lo por uma bela soma. Mas, como dizem por aí, nada é invendível se o vil metal for compensador.

O livro do Jango

pg3 maria thereza goulart, joão goular neto, joão vicente goulart e dep. adão villaverde - foto andré pereira

ANDRÉ PEREIRA/DIVULGAÇÃO/JC
O deputado estadual Adão Villaverde (PT) participou, na Livraria Cultura, no Bourbon, do lançamento do livro "Jango e eu. Memórias de um exílio sem volta", escrito por João Vicente Goulart, filho do ex-presidente da República destituído em 1964. Ao lado da viúva de Jango, Maria Thereza Goulart, está o filho de João Vicente, João Goulart Neto.

Periferia empreendedora

Entrevista com o proprietário do Estúdio Beco 10, o proprietário de uma usina de reciclagem e um MC de funk, para a pauta sobre empreendedorismo nas favelas. 
na foto: Lennon Pacheco, proprietário do Estúdio Beco 10

MARCELO G. RIBEIRO/JC
O repórter Ulisses Miranda andou pela periferia de Porto Alegre e descobriu um mundo de pequenos negócios e empreendedorismo. Uma das histórias é a de Lennon Pacheco, 26 anos, que chega a atender até 50 pessoas em um dia na sua barbearia Studio Beco 10, na Vila Cruzeiro.

A Pipa

A prefeitura de Esteio tem um interessante sistema de recolhimento de carcaças de veículos abandonadas nas ruas, incluindo carroças não licenciadas e descarte irregular de entulho. Chama-se Pipa (Patrulha Integrada de Proteção Ambiental), que atua com respaldo de três órgãos municipais. Mercado é que não falta, lá e aqui.

Quando fevereiro chegar

A definição das posições do chamado Bloco Independente, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, formado por oito vereadores de cinco legendas - PSD, Rede, DEM, PSB e PRB -, já tem data para ser anunciada: na primeira semana de fevereiro, após a conclusão do recesso parlamentar.

Galeria informal

Síndico de um prédio do Centro Histórico contou, ontem de tarde, o número de camelôs e ambulantes que vendem produtos da calçada entre a Rua dos Andradas até a esquina da Salgado Filho. O total foi 30, sendo sete vendedores de óculos, três de brinquedos, cinco de controles remotos, seis de cigarros, seis de bijuterias, três de calçados, três de frutas, três de bolsas e mais três de roupas.

Por falar em GeraçãoE...

...outra matéria trata de uma empreendedora de Porto Alegre que criou uma linha de lingeries para os pés. São os chamados pés de anjo. Quem vai gostar são os que curtem o fetiche podolatria.

Miúdas

CORTE de 0,75 p.p. na Taxa Selic desta vez é para ninguém botar defeito.
MORADORES de rua parecem mesmo ter saído do Viaduto da Borges. Amigos (agressivos) do alheio os substituíam.
NOS anos 1990, a prefeitura da Capital vendeu todas as ações da Petrobras que tinha como poupança para construir o sambódromo.
NÃO deu nem para a largada - foram R$ 20 milhões. E o complexo está incompleto até hoje.
TRIUNFO Concepa aguarda 100 mil veículos rumo ao Litoral neste fim de semana, metade na sexta-feira.
CHOVE desde o Natal na Fronteira Oeste. Chuva de granizo de segunda para terça-feira no Alegrete foi devastadora.
CEASA-RS está promovendo cursos de boas práticas no uso de defensivos agrícolas para os seus produtores.

Técnicas cirúrgicas

Se nós, rio-grandenses, olhássemos para trás, não nos espantaríamos nada com essas decapitações em presídios. O comentário é do leitor João Salvadori, lembrando que, nas revoluções de 1893, principalmente, e de 1923, a degola corria solta entre maragatos e pica-paus. Temos expertise nessa técnica cirúrgica, digamos assim. E sem anestesia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia