Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de janeiro de 2017. Atualizado às 20h06.

Jornal do Comércio

Jornal da Lei

CORRIGIR

Leitura

Notícia da edição impressa de 10/01/2017. Alterada em 09/01 às 20h13min

Crime de racismo

O autor Vilson Farias frisa que a discriminação no Brasil foi construída sob o patamar histórico da escravidão e desenvolvida sob o terreno do preconceito racial, e por isso é prática recorrente e que não se liquida com a lei. A luta social e jurídica pela igualdade entre negros e brancos, na fruição de direitos e na aplicação da lei, tem sido prejudicada tanto por uma cultura disfarçadamente preconceituosa como pelos rastros desta, alimentadores de outra cultura, a da impunidade. O autor ainda sustenta que o Brasil possui uma dívida histórica para com os negros e que tem reflexo na educação, no esporte, no mercado de trabalho e nos direitos humanos.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia