Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de janeiro de 2017. Atualizado às 20h49.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Entrevista

Notícia da edição impressa de 11/01/2017. Alterada em 10/01 às 21h51min

Novas regras do IR sobre ganho de capital já estão em vigor

Roberta Mello
Desde de 1 de janeiro de 2017, entrou em vigor a Lei nº 13.259, que modifica as regras de cobrança do Imposto de Renda (IR) sobre o ganho de capital, ou seja, os acréscimos patrimoniais decorrentes de aquisições de ações, bens imóveis ou cotas de capital social, entre outras. De acordo com a medida, a alíquota será progressiva, oscilando de 15% a 22,5%, de acordo com o volume financeiro envolvido. Antes, a alíquota padrão era de 15%.
A lei incide sobre pessoas físicas e empresas tributadas pelo Simples Nacional nos casos de operações de alienação de bens e direitos do ativo não circulante. "Certamente, a alta implicará aumento de arrecadação para as operações de alienação de bens em direitos que resultem em ganhos superiores a R$ 5 milhões, ajudando nas medidas de ajuste fiscal", reflete a sócia do escritório De Vivo, Whitaker e Castro Advogados, Vanessa Cardoso.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia