Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de dezembro de 2016. Atualizado às 00h20.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Turquia

Notícia da edição impressa de 21/12/2016. Alterada em 21/12 às 01h15min

Polícia detém seis pessoas após morte de embaixador russo em Ancara

A polícia turca deteve seis pessoas como parte das investigações sobre o assassinato do embaixador russo no país. O diplomata foi morto pelas costas durante discurso em uma galeria de arte da capital Ancara, na segunda-feira, por um policial fora de serviço que gritou "não esqueçam Aleppo" e "Deus é grande". A mãe, o pai, a irmã e dois parentes do atirador foram detidos na província de Aydin, de onde era proveniente o policial Mevlut Mert Altintas, de 22 anos, autor dos disparos. O colega de apartamento dele também foi detido.
Altintas, que não estava de serviço, entrou na galeria de arte depois de mostrar sua carteira da polícia quando a segurança local detectou que portava uma arma. O policial permaneceu atrás do embaixador, sacou rapidamente sua arma e matou o diplomata com vários tiros nas costas. Posteriormente, foi morto em um tiroteio.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia