Gerente da Regional Metropolitana do SEBRAE, Paulo Bruscato, credito Sebrae Gerente da Regional Metropolitana do SEBRAE, Paulo Bruscato, credito Sebrae Foto: SEBRAE/DIVULGAÇÃO/JC

Como abrir um negócio em 2017

O Sebrae e o GeraçãoE prepararam um passo a passo para quem quer virar o próprio chefe neste ano

Ter um negócio próprio faz parte da lista de resoluções de ano novo de muitas pessoas. E, para algumas, 2017 será mesmo o momento de tirar esse plano do papel. Para que o projeto se firme no mercado e vire um case de sucesso, preparamos um material didático com informações importantes para o empreendedor de primeira viagem. Paulo Bruscato (na foto ao lado), gerente da Regional Metropolitana do Sebrae, é quem responde as nossas dúvidas. Vamos lá?

Já decidi o que quero ter no mercado, o que faço agora?

1402321 Modelo de business canvas Foto: SEBRAERS/SEBRAERS
1) Identifique se você possui caraterísticas empreendedoras. De que forma? Faça o teste do empreendedor no site do Sebrae/RS, na opção "Quero abrir minha empresa" ou no link www.sebrae-rs.com.br/teste_empreendedor.
2) Estruture sua ideia de negócio utilizando a metodologia do Modelo de Negócios Canvas. Aprofunde os seguintes itens:
a) Qual será a proposta de valor para seus clientes?
Você deve pensar se está atendendo a uma necessidade, resolvendo um problema ou melhorando alguma situação existente.
b) Quem serão seus clientes (pessoas físicas ou jurídicas, classes A, B, C, D, E)?
Eles têm um perfil específico? Como eles estão agrupados? Como estão localizados? Há uma necessidade comum?
c) Quais canais de vendas serão utilizados (site, Facebook, Instagram, loja física, atendimento em domicílio etc.)?
Como o cliente encontrará seus produtos ou serviços?
d) Como será o seu relacionamento com os clientes?
Como farei para conquistar e manter uma boa relação com os clientes, para ampliar as vendas e para que eles não me troquem por outro?
e) Quais serão as fontes de receita?
Quanto e como os clientes pagarão pelo que ofereço?
f) Quais serão os recursos principais para fazer o negócio funcionar?
Recursos físicos, humanos, financeiros ou outro.
g) Quais serão as atividades principais para fazer o negócio funcionar?
Produção de algum produto, resolução de algum problema etc.
h) Quais serão as parcerias principais?
Identificar fornecedores e parceiros para apoiar a realização da sua proposta de valor.
i) Quais serão os custos para a realização do negócio?
Levantar o que vai gastar para a realização da proposta de valor.
3) Reflita se você precisa de capacitação empresarial (finanças, marketing, atendimento ao cliente etc).
4) Elabore um Plano de Negócios.
5) Conheça os caminhos burocráticos.
a) Verifique a classificação da sua atividade através de pesquisa no site: www.cnae.ibge.gov.br;
b) Defina se o negócio será formalizado como pessoa física ou jurídica;
c) Defina se terá um local para atendimento ao cliente;
Caso tenha um local para atendimento ao cliente, verifique se será permitida a atividade no imóvel desejado junto à prefeitura ou secretaria responsável;
d) Verifique quais licenças/habilitações são necessárias para exercer a atividade como pessoa física ou jurídica junto à prefeitura, Secretaria da Fazenda Estadual, conselhos de classe, sindicatos, vigilância sanitária, Bombeiros (PPCI) etc.
e) Se o negócio será formalizado como pessoa jurídica, verifique se pode ser registrado como MEI (Microempreendedor Individual). Caso não se enquadre, procure um contador para realizar o registro do CNPJ e obtenção das licenças/habilitações necessárias;
f) Se o negócio for formalizado como pessoa física, providencie as licenças.

Ainda restam algumas dúvidas...

Devo ir à prefeitura primeiro para buscar o alvará? Onde?
Não. Indicamos que seja feita uma consulta prévia para verificar se a atividade pode ser exercida ou registrada no imóvel desejado e, caso positivo, quais documentos/procedimentos serão necessários para obtenção da(s) licença(s). Essa consulta deve ser realizada junto à(s) secretaria(s) que fornecerá(ão) a(s) licença(s), geralmente dentro da prefeitura. Em alguns municípios, a consulta inicial pode ser realizada através do site da secretaria ou da prefeitura.
Devo pedir o alvará primeiro ou alugar o imóvel?
Deve verificar junto à(s) secretaria(s) se será permitida a atividade no local desejado antes de alugar o imóvel (consulta prévia). Caso positivo, deve providenciar o contrato de aluguel (se for como pessoa jurídica, após o registro do CNPJ) e depois providenciar as licenças.
Posso começar a funcionar sem ter o documento do alvará em mãos?
Não aconselhamos. Poderá receber autuação da fiscalização e, dependendo do caso, efetuar o fechamento até que sejam providenciadas as licenças necessárias. Algumas empresas não adquirem produtos e/ou serviços de negócios que não possuem alvará.
Quais os outros gastos fixos que terei?
Se exercida como pessoa física poderá recolher o IRPF mensalmente ou recolher a diferença no momento da Declaração de Ajuste Anual. Se for Pessoa Jurídica, terá provavelmente honorários do Contador (exceto o MEI).
Quais os impostos preciso pagar para iniciar um negócio? E quais serão os impostos fixos?
Para formalização de um negócio não há imposto a ser pago, mas possuem algumas taxas e/ou contribuições necessárias. Pessoa Física: poderá ter taxas ou investimentos (PPCI) para obtenção das licenças e/ou habilitação junto ao conselho de classe e sindicato (será obrigatório conforme a atividade a ser exercida). Se for prestação de serviço, deve verificar se será obrigatório o pagamento de Imposto sobre Serviço junto à prefeitura, podendo ser pagamento mensal ou anual. Se for obrigatória a habilitação junto ao conselho e sindicato terá contribuições anuais. Pessoa Jurídica: poderá ter taxas ou investimentos (PPCI) para as licenças e/ou habilitação. Se for obrigatória a habilitação junto ao conselho e sindicato terá contribuições anuais. Se a atividade puder ser formalizada como MEI, acesse o Portal do Empreendedor e registre-se sem custo. Caso não possa registrar como MEI, procure um contador, que irá cobrar honorários (podendo ou não incluir os valores das taxas de licenças). Há alguns impostos que podem ser fixos, como o INSS do empresário e Imposto sobre Serviço. Se houver funcionários, terá de recolher todos os meses os encargos sobre a folha de pagamento (INSS, FGTS, etc.). Em relação aos tributos pagos pela empresa dependerá do enquadramento para saber valores e periodicidade. Se for MEI, deverá recolher todos os meses até o dia 20 o DAS que inclui o INSS, ICMS e/ou ISS. Se for ME ou EPP, poderá ser tributada pelo Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real, dependendo da atividade e/ou faturamento. A ME e a EPP não recolherá os tributos mencionados se não houver faturamento. Caso a empresa esteja obrigada a emitir Nota Fiscal Eletrônica de Prestação de Serviço ou Comercialização poderá ter que investir em dispositivos eletrônicos para tal emissão (exemplo: Certificado Digital).
 

O que não esquecer para essa primeira experiência

  • Procure ajuda para pensar a respeito do seu negócio, antes mesmo de abri-lo.
  • Busque bastante informações sobre o mercado que irá atuar.
  • Se o primeiro negócio não der certo, não se culpe e não desista de empreender.
  • Tente entender as causas do insucesso.
  • Se o primeiro negócio der muito certo, não se acomode, pois o mercado está cada vez mais competitivo e precisamos nos reinventar frequentemente.
  • Busque ajuda para melhorar ainda mais seu negócio.
  • O Sebrae é um grande parceiro para aqueles que desejam empreender e para os que já possuem seu empreendimento.
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( 1 )
  1. ROBERTA SILVA

    Bom dia!! Estou iniciando no ramo de sorvetes e picols artesanal. E as vezes me sinto insegura em relao a legalizao como devo fazer???

Deixe um comentário

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio