Fernanda e Sabrina viraram sócias depois que seus filhos começaram a namorar Mochila para quem não tem medo da chuva Foto: JC

Marca porto-alegrense aposta em mochilas impermeáveis e com capuz

A Calleya Urban Style tem e-commerce e oferece customização

A Calleya Urban Style propõe algumas inovações para quem gosta de mochilas. Para começar, as produzidas pela marca vêm com capuz. E são impermeáveis. Para quem acredita que não é o suficiente, elas também podem ser dobradas a ponto de entrarem em uma nécessaire. E você ainda pode personalizar as cores da mochila como bem entender – pelo mesmo preço. No mercado desde julho de 2016, as sócias – e amigas – Fernanda Calleya, 38 anos, formada em Designer Gráfico pela UniRitter e Sabrina Campanella, 49, graduada em Relações Públicas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs) são as responsáveis pela retirada do projeto do papel. Os preços dos modelos disponíveis no site – em versões adulto e infantil – variam de R$ 130,00 a R$ 195,00.
As sócias se conheceram de maneira bastante incomum (ao menos no que diz respeito às pessoas que empreendem juntas). “Nos conhecemos há um ano e meio porque nossos filhos foram namorados e são colegas de colégio”, explica Sabrina. Nesse pouco tempo, criaram afinidade suficiente para descobrir uma vontade – e necessidade – mútua para empreender. Decidiram por algo que as duas gostam: mochilas. “E aí começamos a pesquisar. Até que chegamos, em sites estrangeiros, em alguns modelos de mochilas com capuz. Aí vimos que aqui ninguém produz e, se produz, gente não conhece”, continua Sabrina. Daí em diante desenvolveram moldes, foram atrás de costureiras e produziram os primeiros exemplares com reaproveitamento de tecidos. 
Sabrina Campanella e sócia. Calleya, empresa de mochilas impermeáveis.
Fernanda e Sabrina criaram o produto inspirado em modelos estrangeiros
As primeiras peças foram vendidas para amigos. “A gente fez dez e vendemos as dez”, frisa Fernanda. Ganharam confiança – e receberam convites – para começar a participar de feiras e explorar um público maior. Aos poucos, testaram mudanças de tecido. Estudaram as possibilidades e chegaram ao nylon como alternativa para tornar a mochila impermeável. A visibilidade das peças e o aumento dos compradores multiplicou o número de dicas para ajustes no produto. “Fomos adaptando, fomos sentindo”, completa Fernanda.
Dentro do planejamento para o futuro da empresa, há a linha de brindes corporativos. “Ainda não divulgamos para não estragar o brinde de natal dos funcionários”, brinca Fernanda. Ela conta que o fato de produzirem mochilas customizadas traz a perspectiva da criação de um aplicativo. Nele, toda a operação que hoje acontece via site, redes sociais ou pessoalmente, seria agilizada.
Além da confecção dos produtos com diferentes matérias-primas, Sabrina e Fernanda investiram no e-commerce, registro de marca e design das mochilas, além da manutenção uma página no Facebook e perfil no Instagram. Calculam que todo o investimento ultrapasse os R$ 30 mil.
Compartilhe
Comentários ( 1 )
  1. Ana Spina

    Mochilas de nylon preta com capuz, gostaria de comprar, como posso fazer?

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio