Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de dezembro de 2016. Atualizado às 13h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

fluxo cambial

Alterada em 28/12 às 14h12min

Fluxo cambial total em dezembro até dia 23 é positivo em US$ 4,990 bi, aponta BC

O fluxo cambial do País está positivo em US$ 4,990 bilhões em dezembro até o dia 23, informou nesta quarta-feira (28) o Banco Central. O canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 2,910 bilhões no acumulado do mês até a última sexta-feira. Isso é resultado de entradas no valor de US$ 34,985 bilhões e de retiradas no total de US$ 37,895 bilhões. Este segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.
No comércio exterior, o saldo do mês até o dia 23 é positivo em US$ 7,900 bilhões, com importações de US$ 9,324 bilhões e exportações de US$ 17,224 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 1,870 bilhão em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 10,106 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 5,248 bilhões em outras entradas.
O fluxo acumulado de dólares no ano se inverteu nos últimos dias. Dados divulgados pelo Banco Central mostram que o País teve forte ingresso líquido de US$ 7,030 bilhões na semana que antecedeu o Natal - montante suficiente para anular a saída verificada nos meses anteriores. Agora, o fluxo acumulado em 2016 até o dia 23 de dezembro está positivo em US$ 1,825 bilhão. Até 16 de dezembro, o fluxo era negativo em US$ 5,205 bilhões.
Na semana, a entrada de dólares foi liderada pelo comércio exterior que acumulou ingresso líquido de US$ 6,339 bilhões na semana. O valor foi resultado de receitas de exportações de US$ 9,480 bilhões que superaram com folga a saída de US$ 3,141 bilhões para o pagamento de importações. Nas operações financeiras, a semana também teve saldo positivo com US$ 691 milhões, resultado da entrada total de US$ 13,751 bilhões e saída de US$ 13,061 bilhões.
O forte resultado da semana passada foi observado especialmente em 22 de dezembro, quando o fluxo total foi positivo em US$ 6,328 bilhões, sendo US$ 6,135 bilhões apenas em pagamentos antecipados (PA) para exportações.
Com esse forte resultado semanal, o fluxo cambial do ano voltou ao azul. No ano até 23 de dezembro, o Brasil registrou entrada líquida de US$ 1,825 bilhão. O ingresso foi gerado integralmente pelo comércio exterior, segmento responsável pela entrada líquida de US$ 47,291 bilhões. No segmento financeiro, o resultado do ano continua negativo com saída líquida de US$ 45,467 bilhões.
Após prejuízo de R$ 3,940 bilhões com sua posição em swap cambial em novembro, o Banco Central acumula resultado positivo de R$ 3,158 bilhões em dezembro até o dia 23 com estes contratos pelo critério caixa.
Pelo conceito de competência, houve ganho de R$ 3,907 bilhões. O resultado pelo critério de competência inclui ganhos e perdas ocorridos no mês, independentemente da data de liquidação financeira. A liquidação financeira desse resultado (caixa) ocorre no dia seguinte, em D+1. O estoque de swaps cambiais do BC está na casa de US$ 26 bilhões, mas já superou os US$ 100 bilhões no passado.
Apesar dos ganhos com swaps no período, o BC obteve perdas de R$ 52,811 bilhões com a rentabilidade na administração das reservas internacionais. Entram nesse cálculo ganhos e prejuízos com a correção cambial, a marcação a mercado e os juros. O resultado líquido das reservas, que é a rentabilidade menos o custo de captação, ficou negativo em R$ 57,690 bilhões em dezembro até dia 23. O resultado das operações cambiais no período ficou no negativo em R$ 53,784 bilhões. Atualmente, as reservas internacionais somam montante perto de US$ 370 bilhões.
Este ano, até 23 de dezembro, o lucro com swap soma R$ 74,862 bilhões pelo resultado caixa e R$ 83,181 bilhões pelo competência. Já a rentabilidade das reservas internacionais no período está negativa em R$ 235,085 bilhões, com resultado líquido no vermelho de R$ 321,772 bilhões e operações cambiais também negativas de R$ 238,591 bilhões.
O BC sempre destaca que, tanto em relação às operações de swap cambial quanto à administração das reservas internacionais, a autarquia não visa ao lucro, mas fornecer proteção cambial ao mercado em tempos de volatilidade e manter um colchão de liquidez para momentos de crise.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia