Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 03 de janeiro de 2017. Atualizado às 20h34.

Jornal do Comércio

JC Contabilidade

COMENTAR | CORRIGIR

Patrimônio

Notícia da edição impressa de 04/01/2017. Alterada em 03/01 às 18h42min

Fundos patrimoniais chegam a cultura, saúde e ensino

Instituições culturais, de ensino e de saúde apostam no desenvolvimento de um novo mercado no País, o de fundos patrimoniais, para garantir a continuidade de projetos sem fins lucrativos, como museus, universidades e hospitais. Estes fundos, também conhecidos como endowments, nascem com a obrigação de preservar os valores de doações recebidas, usando os rendimentos desse patrimônio para manter a organização beneficiada.
O instrumento já está nos planos até mesmo de instituições que ainda nem foram inauguradas, como o Museu Judaico de São Paulo, que deve abrir as portas no próximo ano. "O conselho jovem do museu será responsável pelo endowment, que não pode ser encarado como um fundo de reserva, é um instrumento diferente", afirma Ricardo Levisky, presidente da Levisky Negócios & Cultura.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia