Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 21 de novembro de 2016. Atualizado às 18h48.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

eliminatórias da copa

Alterada em 21/11 às 19h49min

Lanterna das Eliminatórias, Estados Unidos demitem o técnico Klinsmann

A U.S. Soccer, entidade responsável pelo futebol dos Estados Unidos, anunciou na tarde desta segunda-feira a demissão do treinador e diretor-técnico Jürgen Klinsmann. O ex-atacante alemão estava desde 2011 no cargo, mas não resistiu ao péssimo início da seleção norte-americana na última fase das Eliminatórias da Concacaf para a Copa do Mundo de 2018.
"Hoje, nós tomamos a difícil decisão de nos separar de Jürgen Klinsmann, nosso técnico e diretor-técnico da seleção nacional masculina. Nós queremos agradecer o Jürgen por seu trabalho duro durante estes últimos cinco anos. Ele pode ter orgulho por lidar com a responsabilidade de conduzir o programa e conseguiu objetivos consideráveis ao longo do caminho", disse o presidente da U.S. Soccer, Sunil Gulati, em nota.
Klinsmann ficou pouco mais de cinco anos no comando da seleção, mas a ameaça de ficar fora da Copa da Rússia selou o fim de sua passagem. Depois de liderar o Grupo C na quarta fase das Eliminatórias, os Estados Unidos perderam as duas primeiras partidas da fase final, com direito a goleada por 4 a 0 diante da Costa Rica na última quarta.
"Enquanto permanecemos confiantes de termos jogadores de qualidade que nos ajudarão a ir à Rússia em 2018, a forma e o crescimento do time até o momento nos deixaram convencidos de que precisamos ir em uma direção diferente", explicou Gulati.
Klinsmann foi o responsável por liderar uma renovação na seleção norte-americana e alcançou bons resultados no processo. Em 2013, viu sua equipe vencer 13 partidas seguidas, recorde do país. Além disso, levou os Estados Unidos às oitavas de final da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, mesmo em um grupo com Portugal, Alemanha e Gana. Só foi cair na segunda fase para a Bélgica.
Este foi o terceiro trabalho de Klinsmann como treinador. Um dos grandes atacantes do futebol mundial no fim dos anos 80 e início dos 90, ele levou a Alemanha ao terceiro lugar na Copa de 2006, em casa, e depois comandou o Bayern de Munique. A U.S. Soccer não tem pressa para definir seu substituto, até porque o próximo jogo dos Estados Unidos será somente em quatro meses, contra Honduras, no dia 24 de março.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia