Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de novembro de 2016. Atualizado às 21h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Varejo

Notícia da edição impressa de 25/11/2016. Alterada em 24/11 às 21h05min

Intenção de compras das famílias gaúchas mostra leve melhora

Bohn lembra que as taxas de juros permanecem elevadas

Bohn lembra que as taxas de juros permanecem elevadas


ANTONIO PAZ/arquivo/JC
O indicador de intenção de consumo das famílias registrou leve melhora em novembro, assim como já havia sido observado na análise feita no mês anterior. Dessa vez, o indicador avançou 5% sobre o mês anterior (aos 64,1 pontos) e reduziu o ritmo de queda na comparação com o mesmo período de 2015. Em novembro, a queda foi de 8,7% nessa base de comparação. Os dados são da pesquisa Intenção de Consumo das Famílias Gaúchas - ICF, divulgada nesta quinta-feira pela Fecomércio-RS e que conta,.
"Como o mercado de trabalho continua enfraquecido, é razoável esperar que a intenção de consumo das famílias permaneça bastante deprimida", salientou o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn. O dirigente lembra ainda que a permanência da queda da renda real e os dos juros elevados formam um cenário ruim para o consumo.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia