Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de novembro de 2016. Atualizado às 21h53.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

Notícia da edição impressa de 25/11/2016. Alterada em 24/11 às 21h06min

Avança implantação das culturas de verão

Lavouras de soja apresentam boa germinação e alcançam 60% da área

Lavouras de soja apresentam boa germinação e alcançam 60% da área


EMATER/DIVULGAÇÃO/JC
Segue o plantio das culturas de verão, enquanto a colheita do trigo está praticamente concluída, restando poucas áreas localizadas nos Campos de Cima da Serra. No geral, a quantidade e a qualidade do trigo colhido superaram as expectativas. De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater, em vários municípios o produto está sem preço e algumas cooperativas não pagam pelo produto, recebendo apenas daqueles agricultores que se propõem a trocar o pagamento por insumos ou em pagamento de dívidas, o que tem desanimado os produtores que têm compromissos para honrar.
O arroz está com 95% da área semeada, com a maioria das lavouras apresentando bom padrão, sem problemas de germinação e de desenvolvimento. No milho, a semeadura atingiu 90% da área e a cultura está em diferentes estágios: desenvolvimento vegetativo (70%), floração (20%) e enchimento de grãos (10%). As lavouras vêm apresentando excelente aspecto fitossanitário e os preços se mantêm estabilizados, com a saca de milho é comercializada por R$ 38,49, preço pago ao produtor.
Continuam aceleradas as operações de dessecação e semeadura da nova safra de soja, alcançando 60% da área já implantada no Estado. As lavouras estão com boa germinação; porém em algumas áreas foi observado o tombamento de plântulas por calor, especialmente na região das Missões e Fronteira Noroeste. Os preços estão estabilizados, sendo cotados no máximo em R$ 69,63 a saca de 60 quilos, com tendência de manutenção dos preços para os próximos dias.
No caso do feijão 1ª Safra, está terminando a semeadura das áreas tradicionais, à exceção dos Campos de Cima da Serra, que utiliza um zoneamento diferente e ocupa uma área de cerca de 25% do Estado e que, em sua grande parte, corresponde à área comercial. Boa parte das lavouras já atinge a fase de floração e outras já se encontram em início da fase de enchimento de grãos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia