Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 31 de outubro de 2016. Atualizado às 08h18.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições 2016

Notícia da edição impressa de 31/10/2016. Alterada em 30/10 às 23h44min

Um em cada quatro brasileiros será governado por prefeito do PSDB

O PSDB saiu do segundo turno como o maior vencedor da eleição municipal de 2016, quando o critério observado é o número de eleitores que cada partido vai governar. Em seu conjunto, os prefeitos do partido vão administrar cidades que abrigam 23,9% do eleitorado - ou seja, para cada quatro eleitores, um será governado por um tucano.
A fatia do eleitorado que o PSDB vai governar é a maior dominada por um único partido desde a eleição de 2004, o primeiro ano para o qual o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulga dados de resultado eleitorais digitalizados. O recorde anterior pertencia ao PMDB, que em 2008 venceu em municípios que abrigavam 22,1% do eleitorado da época.
No primeiro turno, o PSDB venceu em 789 cidades, que concentravam 26,8 milhões de eleitores. Na segunda rodada da eleição, foram 14 cidades a mais, com eleitorado total de 7,6 milhões. Nos municípios com votos apurados ontem, os tucanos venceram nos que concentram cerca de 23% dos brasileiros com idade de votar.
Principal conquista do PSDB em 2016, a cidade de São Paulo é responsável por 25,8% dos eleitores que serão governados pelo partido. João Doria, novato na política, venceu com 53,3% dos votos válidos e vai suceder o petista Fernando Haddad a partir de janeiro do ano que vem.
Ontem, a maior cidade conquistada por um tucano foi Manaus, onde Artur Virgílio Neto conseguiu se reeleger, com 56% dos votos válidos.
O PMDB teve o segundo melhor desempenho: vai governar 20,5 milhões de eleitores a partir do ano que vem, o equivalente a 14,2% do total. O partido do presidente Michel Temer só ficou à frente do PSDB no quesito número de prefeituras conquistadas: foram 1.028 contra 789.
No segundo turno, candidatos peemedebistas venceram em 9 municípios, que concentram 11,8% do eleitorado em disputa (cerca de 33 milhões).
A onda antipetista, que havia se manifestado no primeiro turno, voltou a demonstrar sua força ontem. Todos os 7 candidatos petistas que haviam conseguido se classificar para a segunda rodada acabaram perdendo. A derrota petista mais significativa se deu em Santo André, onde Paulo Serra (PSDB) derrotou Carlos Grana (PT), candidato à reeleição, por 78,2% a 21,8%.
Com os resultados de ontem, o PT foi praticamente varrido do chamado clube do segundo turno, o conjunto das 92 cidades que têm 200 mil eleitores ou mais. Nesse conjunto, que abriga 38% do eleitorado do País, o único representante petista a partir do ano que vem será o prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre, reeleito já no primeiro turno, com 54,9% dos votos válidos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia