Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de outubro de 2016. Atualizado às 01h06.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Notícia da edição impressa de 10/10/2016. Alterada em 10/10 às 01h11min

PIB gaúcho deve se retrair 3,1% neste ano, projeta Santander

Margato destaca piora nas variáveis de mercado de trabalho, a partir do segundo semestre de 2015, em todas as regiões e setores

Margato destaca piora nas variáveis de mercado de trabalho, a partir do segundo semestre de 2015, em todas as regiões e setores


SANTANDER/DIVULGAÇÃO/JC
Marina Schmidt
Acentuada desde o ano passado, a crise enfrentada pelo Rio Grande do Sul deve gerar mais um ano de retração para o Estado, com queda de 3,1% na geração de riquezas neste ano, segundo projeção da equipe econômica do Banco Santander. Com base em dados setoriais gerados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os analistas estimam queda em todos os setores: agropecuária (-1,9%), indústria (-4,9%) e serviços (-2,6%).
O desempenho local não destoa muito da média nacional, que deverá atingir um PIB de -3,3%, sendo -1,7% na agropecuária, -3,6% na indústria e -2,8% nos serviços. O que está sendo determinante para a consolidação de um dos cenários mais pessimistas para os estados brasileiros é a retração da atividade econômica como um todo.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia