Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 31 de outubro de 2016. Atualizado às 08h33.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

Audiovisual

Notícia da edição impressa de 31/10/2016. Alterada em 28/10 às 17h32min

3º edição do Cine Caramelo exibe sessões gratuitas

O mundo dos pequeninos é atração do Cine Caramelo, festival que ocupa a Sala Redenção até 8 de novembro

O mundo dos pequeninos é atração do Cine Caramelo, festival que ocupa a Sala Redenção até 8 de novembro


CINE CARAMELO/DIVULGAÇÃO/JC
Luiza Fritzen
Fantasia, infância e aventura são alguns dos temas do Cine Caramelo, que começa nesta terça-feira, na Sala Redenção (av. Engenheiro Luiz Englert, s/nº). Em sessões gratuitas, a 3ª edição do festival de cinema infantojuvenil de Porto Alegre irá exibir 14 filmes clássicos e contemporâneos e proporcionar atividades lúdicas para todas as idades.
Criado em 2013, o Cine Caramelo surgiu com a proposta de trazer diversão e informação para crianças e adultos, apresentando conteúdos que transmitam bons valores, incentive a criação e expressão artística e promovam a autoestima das crianças e jovens.
Por meio de sessões de cinema, o público entra em contato com longas que refletem sobre a diversidade cultural, cuidados com o meio ambiente, valorização da amizade, afeto e amor à família. O objetivo é que através de uma alfabetização audiovisual, os filmes contribuam para um processo de formação ética, cultural e educacional do indivíduo.
A edição deste ano começou em outubro, com uma feira de troca de brinquedos na Feira dos Agricultores Ecologistas e sessões de cinema no Instituto Ling. Além das já tradicionais mostras itinerantes, que levaram filmes, oficinas e vivências lúdicas para comunidades quilombolas e escolas indígenas das cidades de Campo Bom, Viamão e Montenegro, a fim de propiciar a difusão e circulação de bens culturais além de contribuir para a formação de público para o cinema.
O filme que abre a programação da Sala Redenção é o clássico Piconzé, de Ypê Nakashima. Realizado em 1972, em São Paulo, a produção é considerada o primeiro longa-metragem colorido de animação no Brasil. A história se passa em uma vila típica do Nordeste brasileiro, onde Piconzé tenta salvar sua namorada das garras de um bandido. Ainda na terça-feira, às 16h, acontece a atividade vivencial Encontro brincante para adultos, com a presença do arte-educador mineiro Adelsin. A atividade tem como objetivo fazer com que os participantes reencontrem a sua capacidade criadora e transformadora.
Animações do cinema mundial também marcam presença no festival, com o francês Contos da noite, de Michel Ocelot, e o japonês O mundo dos pequeninos, de Hiromasa Yonebayashi, que tem roteiro de Hayao Myiazaki, conhecido por A viagem de Chihiro e Meu amigo Totoro. Outros destaques são os longas inéditos As aventuras do pequeno Colombo, com previsão de lançamento para janeiro de 2017, e Jonas e o circo sem lona, de Paula Gomes, eleito pelo público o melhor documentário do Festival de Tolouse 2016.
O grande diferencial deste ano são as sessões para adultos, que lançam um olhar sobre diversos temas da infância através de filmes de ficção e documentários. A importância da primeira infância na formação de cada pessoa, os desafios da passagem da adolescência para a vida adulta, o drama da alienação parental, e uma série de filmes sobre a cultura da infância, o brincar e o espírito lúdico são retratados em títulos como o documentário Tarja branca, o filme Brincante e o longa Território do brincar.
Junto ao festival, será realizada a mostra Curta Saci, que reúne curtas sobre mitos do folclore brasileiro seguidos por contação de história após a exibição dos filmes. Além do Saci e do Curupira, as crianças poderão saber mais sobre a bruxa Matinta Perera e as guerreiras amazonas, Icamiabas.
O Cine Caramelo tem curadoria e direção-geral de Andreia Vigo, realização da Bureau de Cinema e Artes Visuais. A programação completa pode ser conferida no site www.cinecaramelo.com.br
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia