Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de outubro de 2016. Atualizado às 22h38.

Jornal do Comércio

logo
COMENTAR | CORRIGIR

GMK Indústria e Comércio de Máquinas para Calçados Ltda.

Notícia da edição impressa de 06/10/2016. Alterada em 05/10 às 20h41min

Automação para o setor calçadista

Equipamento proporciona maior produtividade e qualidade do acabamento

Equipamento proporciona maior produtividade e qualidade do acabamento


GMK/DIVULGAÇÃO/JC
A observação de um processo manual, que gerava fadiga ao trabalhador e defeitos na construção do calçado na parte de colagem do solado, ocasionando retrabalho e devoluções, foi o ponto de partida para a GMK Indústria e Comércio de Máquinas para Calçados Ltda. apostar no desenvolvimento de um equipamento para automação do processo de aspersão e passagem de cola na base do calçado. Além disso, a automação é considerada uma estratégia fundamental de crescimento do setor, porque proporciona maior produtividade e qualidade do produto acabado.
O projeto apoiado pelo Tecnova RS envolve transferência de tecnologia da italiana Molina&Bianchi para fabricação da máquina, com ênfase nos módulos de comando e movimentação do equipamento. A partir da transferência de tecnologia, acompanhada por técnicos da empresa italiana, que já é parceira da GMK, começaram as adaptações para as condições de insumos e operação no Brasil. O desenvolvimento do novo equipamento inclui também a identificação de materiais e componentes necessários, com a prospecção de fornecedores de insumos similares ou substitutos no mercado nacional. O CEO da GMK, Fernando Kieling Filho, informa que o protótipo está concluído e que testes de produção já estão em andamento nas empresas parceiras para homologação final da versão e posterior produção do lote-piloto para comercialização.
O objetivo agora é ampliar a divulgação e conscientização das vantagens da nova tecnologia junto aos fabricantes dos principais polos calçadistas do País e também por meio da participação em eventos e feiras especializadas. Entre os resultados esperados estão alcançar índice de 70% de nacionalização do equipamento e ingressar no mercado com preço abaixo do modelo importado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia