Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de outubro de 2016. Atualizado às 22h33.

Jornal do Comércio

logo
COMENTAR | CORRIGIR

Acústica Amplivox Ltda. - EPP

Notícia da edição impressa de 06/10/2016. Alterada em 05/10 às 21h32min

Regulagem precisa dos sons

Dispositivo garante transmissão auditiva mais apurada

Dispositivo garante transmissão auditiva mais apurada


AMPLIVOX /DIVULGAÇÃO/JC
A perda de audição é algo inevitável ao longo da vida para boa parcela da população e, em alguns casos, chega a um nível em que o uso de aparelho auditivo se faz necessário. Mesmo assim, a adaptação de algumas pessoas a esses aparatos pode ser complicada, já que os ruídos externos podem tornar a experiência de utilizar o equipamento desagradável. Por isso, a Acústica Amplivox Ltda. - EPP, de Pelotas, resolveu criar um dispositivo que faz uma melhor gestão do sinal obtido por televisores, rádios, telefones e outros equipamentos que podem gerar interferências. Trata-se de um transmissor que funciona por meio do sinal bluetooth e consegue regular os sons transmitidos para o aparelho auditivo com mais precisão.
"Existe uma grande dificuldade das pessoas com perda auditiva com os eletrônicos. A televisão pode soar muito alta ou muito baixa. Então esse dispositivo faz uma melhor gestão do som da televisão e torna o entendimento mais fácil para a pessoa", exemplifica Sandra Schneider, gerente da empresa especializada na fabricação de aparelhos auditivos. O utensílio, que pode ser pendurado no pescoço da pessoa, capta o sinal do televisor, do telefone ou outro equipamento e o processa, enviando o sinal regulado para o aparelho auditivo dela.
A empresa desenvolveu um protótipo da solução e deve colocá-la no mercado em breve. "Estamos concluindo o projeto, toda a parte tecnológica já está pronta", indica Sandra. A dirigente destaca que já havia a ideia de se produzir um dispositivo com essas funções há algum tempo, mas o que oportunizou seu desenvolvimento foi a vitória no edital do Tecnova-RS. "Somos uma empresa pequena, que necessita de subsídio", justifica a dirigente.
Atualmente, a companhia possui uma fatia expressiva do seu faturamento vinda das vendas para o governo federal, que distribui aparelhos auditivos gratuitamente pelo SUS. Já o novo dispositivo, ao menos em um primeiro momento, deve estar disponível apenas no mercado privado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia