Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 20 de dezembro de 2016. Atualizado às 18h45.

Jornal do Comércio

logo
COMENTAR | CORRIGIR

LICS SUPER ÁGUA EIRELE

Notícia da edição impressa de 06/10/2016. Alterada em 20/12 às 19h48min

Água tratada mais acessível

Gerente Arno Henn diz que estação terá duas versões

Gerente Arno Henn diz que estação terá duas versões


LICS /DIVULGAÇÃO/JC
Em Selbach, no interior do Rio Grande do Sul, está sendo criado um equipamento que deve contribuir para levar água potável a praticamente qualquer parte onde o bem natural é escasso. É a ETA Móvel (Estação Móvel de Tratamento de Água), uma estrutura composta por itens de sucção e bombeamento, floculação, filtração e desinfecção microbiológica e fluoretação de águas superficiais. Criada pela empresa Lics Super Água Eirele, dentro do Tecnova-RS, a estação será o primeiro produto do gênero a ser colocado no mercado.
"A característica que define a nova tecnologia como inédita é a condição de reunir sobre um reboque uma Estação de Tratamento de Água completa, contemplando todos os elementos e fases necessários para transformar água bruta captada de um manancial qualquer em água potável para consumo humano", esclarece Arno Henn, gerente de desenvolvimento da Lics. Nesse sentido, a solução permite o aproveitamento do líquido vindo de córregos, rios, represas, açudes, cisternas que armazenam água da chuva e águas subterrâneas.
O equipamento terá duas versões. Uma será móvel, contemplando o reboque que permite o deslocamento da estação, e a outra será estática, podendo ser projetada para situações de uso permanente. Henn sinaliza que a ETA poderá contribuir em diferentes cenários, como ações de socorro realizadas pela Defesa Civil. Como a estrutura já possui um gerador de energia acoplado, não será necessário dispor de energia elétrica para que ela funcione.
O gerente da Lics conta que a alta demanda gerada por situações onde não há fornecimento de água por parte das companhias de abastecimento foi a principal motivação da empresa para desenvolver o projeto. A iniciativa agora se encontra em fase final de testes, e a perspectiva da companhia é de que o produto seja disponibilizado ao público no início de 2017.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia