Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de outubro de 2016. Atualizado às 21h58.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

FESTIVAL

Notícia da edição impressa de 04/10/2016. Alterada em 03/10 às 17h14min

Festival de Bonecos de Canela chega à sua 28ª edição com 9 dias de atrações

Em Canela, destaque para Colgando de um hilo, da italiana Di Filippo Marionette

Em Canela, destaque para Colgando de um hilo, da italiana Di Filippo Marionette


ARTIRTI IN PIAZZA /DIVULGAÇÃO/JC
Michele Rolim
O Festival Internacional de Bonecos de Canela chega à sua 28ª edição apesar da crise que atinge os festivais de artes cênicas de todo o País. O valor do orçamento aumentou, ainda que minimamente: em 2015, era de R$ 240 mil e, neste ano, cresceu para R$ 270 mil. Na edição passada, o festival passou de quatro para 10 dias de programação. Neste ano, são nove dias de atrações. Os espetáculos se estenderão deste sábado até 16 de outubro, na serra gaúcha.
A boa novidade é que, neste ano, o festival gira em torno de um tema, Diálogos e processos criativos, proposto pela curadoria formada por Lisiane Berti, Nelson Haas e André Guedes. "A questão do teatro de bonecos em si poderia ser muito melhor explorada: o que está se produzindo internacionalmente e nacionalmente? Como funciona isso? Como os grupos sobrevivem? Como é o processo de criação dos espetáculos?", questiona Lisiane Berti, que assina também a coordenação do evento.
Para o final do festival, inclusive, está planejado um grande encontro entre todos os grupos, visando justamente essa discussão, além das oficinas oferecidas para os grupos locais e a comunidade em geral.
Ao total, serão quase 60 atrações, que incluem espetáculos e atividades paralelas. Quinze grupos integram a programação, sendo quatro internacionais e dois de fora do Estado.
Entre os destaques está a renomada companhia italiana Di Filippo Marionette, com o espetáculo Colgando de um hilo. Criado em 2012 como resultado de anos de pesquisa e construção no mundo dos títeres, o espetáculo será protagonizado por sete marionetes que, através da manipulação do ator e bonequeiro Remo Di Filippo, viverão histórias e situações diferentes, poéticas e surrealistas.
Também chama atenção outro grupo italiano, Fausto Barile, com Grand teatro dentro. Roberto Di Lernia desabotoa seu casaco e camisa para dar vida a alguns personagens que se escondem na sua barriga. Completam a lista de espetáculos internacionais: El duende papa ya e Manos magicas, do Olmo Teatro (Peru); Odiseia, Grupo Gaia Teatro (Peru) e Locas Margaritas, do Gabriela Clavo Y Canela Teatro de Títeres (Argentina).
Montagens inéditas estarão em Canela e outros que marcaram passagem no Festival, como é o caso do espetáculo O senhor dos sonhos, da Cia Truks, de São Paulo, vencedor do prêmio de Melhor Espetáculo do júri popular da edição de 2005 e que fará a apresentação de abertura do evento e também traz o espetáculo A bruxinha, que estreou no festival em 1993. Vem ainda o grupo Girino, de Belo Horizonte, que mostra O Pequeno Príncipe de Papel e O Fantástico Circo de Papel.
A Cia Gente Falante de Porto Alegre também integra o festival com o espetáculo Louça Cinderella e com a sessão de autógrafos do livro Cia. Gente Falante - história, processos e perspectivas, que narra mais de duas décadas de história da companhia. Completam a relação local os grupos: Grupo TIA, Beth Bado Bonecos de Luva, Cia Goliardos, Cineclube Bonecos Canela, Cia Lisi Bert, Alunos do 5º ano da EE Neusa Mari Pacheco, Só Rindo Bonecos da Montanha e Tre Vecchio.
Os ingressos custam de R$ 15,00 a R$ 50,00, podendo ser adquiridos pela internet, no site http://bonecoscanela.com.br. Há, ainda, a tradicional programação de rua com apresentações ao ar livre, sempre gratuitas.
Desta vez, ocorrem dois desfiles, dias 12 e 15 de outubro, sempre às 14h15min, na Praça da Matriz - além de atividades de descentralização, como peças no Oásis Santa Angela e no Presídio Estadual de Canela.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia