Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 04 de julho de 2016. Atualizado às 18h52.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

FESTIVAL

Notícia da edição impressa de 05/07/2016. Alterada em 04/07 às 17h28min

Foco na dança: 6º edição do Festival Dança Ponto Com começa nesta terça-feira

Festival Dança Ponto Com começa hoje em Porto Alegre

Festival Dança Ponto Com começa hoje em Porto Alegre


MARCELLA HADDAD /DIVULGAÇÃO/JC
Michele Rolim
O Festival Internacional Dança Ponto Com, realizado pela prefeitura de Porto Alegre, começa hoje. Em sua sexta edição, o evento supre uma lacuna de festivais que têm a dança como foco central, mas sem deixar de lado a aproximação com demais linguagens, como música, teatro, performance, circo e vídeo/cinema. "A proposta curatorial é pautada pela experimentação de linguagens, investigação de novos modos de criação, produção e pensamento voltados à dança e também à fomentação de estratégias de intercâmbio e diálogo", diz o curador e coordenador do Centro de Dança da prefeitura, Airton Tomazzoni.
Orçado em cerca de R$ 45 mil, o evento tem 10 espetáculos, oficinas e atividades paralelas. Este ano, a grande homenagem é para o Grupo HaiKai. Criado em 1986, em Porto Alegre, por sete bailarinas que faziam parte do Grupo Choreo, dirigido por Cecy Frank, desde seu surgimento o grupo fugiu da linguagem coreográfica formal. Hoje, às 18h30min, na Sala Álvaro Moreyra (Érico Veríssimo, 307), será apresentada uma mistura de palestra e performance, com concepção e direção de Suzi Weber e Mônica Dantas, que participaram do Haikai. Também haverá uma exposição de fotos da trajetória do grupo, organizada por Mailson Fantinel.
Um dos destaques dessa edição é o espetáculo paulista Anatomia do cavalo, solo de Marcos Moraes. Com direção e composição de Luis Ferron, a montagem propõe uma tensão entre a representação cênica e a simples presença do artista junto ao público. O espetáculo integra o projeto A cozinha performática, uma plataforma de pesquisa e criação em dança e performance.
Também ganha destaque Encanta meu jardim, de Rosa Primo, de Fortaleza. Em cena, a bailarina conduz os movimentos alternados entre agilidade e lentidão. A direção também é assinada pela coreógrafa e artista cearense Andreia Pires.
A cena gaúcha está em pé de igualdade com a nacional. Estão na programação coreógrafos e companhias locais, como Ânima Cia de Dança, Cia Municipal de Porto Alegre, espetáculo ATMA, Coletivo Moebius e o Canoas Coletivo de Dança. O festival realiza ainda a Mostra do Grupo Experimental de Dança, projeto que completa 10 anos, além da já tradicional Mostra CONtemporaneidades - com trabalhos inscritos e que propõe mostrar a diversidade da produção local em pesquisa em dança.
"A escolha curatorial é pensada em sintonia ou contraponto aos trabalhos na programação, mas sempre primando pela qualidade, mesmo que a marca dessa qualidade seja de propostas de estranhamento ou desestabilização dos padrões de dança, como muitas vezes ocorre. Enfim, nos interessa ampliar os horizontes de possibilidade de pensar a dança e, nesse sentido, é fundamental estar juntos os espetáculos locais com os demais", enfatiza Tomazzoni.
Segundo o curador, também há uma preocupação com a reflexão. Por isso está prevista uma mesa de debate composta pelas coreógrafas e pesquisadoras Sandra Meyer, Andrea Bardawill e Thereza Rocha. As oficinas também têm espaço, como Pesquisa corporal, com Rosa Primo; Video Dança e as poéticas de plano sequência, com Leonel Brum; e a oficina Honestidade na dança, com Jorge Alencar.
O Festival Dança Ponto Com acontece na Sala Álvaro Moreira, Teatro Renascença e Atelier Livre, no Centro Municipal de Cultura (Érico Veríssimo, 307), e na Sala Rony Leal, na Usina do Gasômetro (João Goulart, 551). Os ingressos têm preços populares de R$ 10,00 (inteira), mas alguns espetáculos são gratuitos. A programação completa está em www.dancapontocom.com.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia