Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de maio de 2016. Atualizado às 20h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

varejo

10/05/2016 - 20h40min. Alterada em 10/05 às 20h40min

Grupo Pão de Açúcar tem prejuízo consolidado de R$ 179 milhões no 1º trimestre

O Grupo Pão de Açúcar (GPA) reportou prejuízo líquido consolidado de R$ 179 milhões no primeiro trimestre de 2016, revertendo lucro de R$ 252 milhões apurado no mesmo período do ano anterior. O prejuízo consolidado após participação de acionistas não controladores foi de R$ 59 milhões, ante lucro de R$ 192 milhões do mesmo período do ano anterior.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do grupo varejista atingiu R$ 417 milhões entre janeiro e março, recuo de 56,1% na mesma base de comparação.
A companhia divulga ainda um Ebitda ajustado por despesas e receitas extraordinárias, que chegou a R$ 484 milhões no primeiro trimestre, diminuição de 52,4%.
Considerando apenas a operação de varejo alimentar, a companhia teve prejuízo de R$ 10 milhões ante lucro de R$ 118 milhões no mesmo trimestre de 2015. O prejuízo após participação de acionistas não controladores no varejo de alimentos entre janeiro e março foi de R$ 8 milhões, revertendo lucro de R$ 122 milhões dos mesmos meses de 2015. Já o Ebitda em alimentos (divisão que inclui as bandeiras Extra, Pão de Açúcar e Assaí) foi de R$ 354 milhões, retração de 30,6% na mesma base de comparação.
O GPA já havia divulgado antecipadamente o resultado de vendas do trimestre. A receita líquida consolidada cresceu 3%, para R$ 17,754 bilhões. Já a receita do varejo alimentar alcançou R$ 9,888 bilhões, crescimento de 10,9% na comparação anual.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia