Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de maio de 2016. Atualizado às 23h10.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 11/05/2016. Alterada em 10/05 às 23h08min

Otimismo leva Bovespa a fechar em alta de 4,08%

arte_bolsa_bovespa.jpg

arte_bolsa_bovespa.jpg


O cenário internacional favorável aos mercados emergentes e a retomada do otimismo dos investidores com o avanço do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff foram a combinação que levou a Bovespa a fechar em alta de 4,08% ontem, aos 53.070 pontos, nível máximo registrado no dia. O volume de negócios totalizou o montante de R$ 7,365 bilhões.
Entre os principais incentivos para as ordens de compra de ações estiveram a disparada dos preços do petróleo e a revogação da medida que anulava o processo de impeachment na Câmara. A bolsa já abriu em alta, exibindo alívio diante da decisão de Waldir Maranhão de revogar a medida determinada por ele mesmo. Um movimento de recuperação das perdas da véspera foi iniciado e ganhou fôlego extra a partir da melhora do apetite por risco no mercado internacional, alimentado principalmente pela alta expressiva dos preços do petróleo.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia