Porto Alegre, sábado, 09 de abril de 2016. Atualizado às 17h48.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
25°C
25°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,5950 3,5970 2,59%
Turismo/SP 3,6200 3,8100 0,78%
Paralelo/SP 3,6200 3,8100 0,78%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Inovação Notícia da edição impressa de 04/04/2016. Alterada em 09/04 às 17h48min

E-patinete Surfer é opção de mobilidade consciente

SOMA VEÍCULOS ELÉTRICOS/DIVULGAÇÃO/JC
Motor elétrico permite circular por ciclovias ou vias urbanas (clique para ampliar)

Patricia Knebel

Que tal andar pelas ruas da sua cidade a bordo de um e-patinete elétrico, com design exclusivo, silencioso e que ainda por cima não emite gases poluentes? Pois o Surfer, projeto brasileiro de mobilidade consciente, pode chegar ao mercado em breve por meio de um financiamento coletivo. Essa pelo menos é a expectativa da Soma Veículos Elétricos, que lançou uma campanha na Kickante, plataforma de crowdfunding, para arrecadar pelo menos R$ 30 mil e iniciar a produção. O equipamento vai custar R$ 5.490.
O Surfer foi criado para ser uma opção de mobilidade sustentável, de fácil manutenção e consciência coletiva. O motor elétrico que permite circular por ciclovias ou vias urbanas de baixa velocidade, além de subir ladeiras moderadas. Tudo isso sem a necessidade de manutenções comuns entre carros ou motos. Para se locomover, o usuário dá um impulso na patinada e o equipamento acelera, alcançando cerca de 25 km/h. Ao frear, o sistema corta o movimento.
Os componentes são similares aos de uma mountain bike, ou seja, foram projetados para serem leves e de fácil reposição em caso de necessidade de troca de peças. A autonomia é de 35 km e o patinete pode ser carregado em qualquer tomada convencional. O sócio da empresa e responsável pela área de desenvolvimento de clientes da Soma, Yuri Berezovoy, comenta que durante a concepção do produto a empresa contou com uma especialista que ajudou na escolha dos compósitos do e-patinete. Isso garantiu, entre outras coisas, um processo produtivo mais flexível.
"A gente queria poder criar, errar e começar de novo sem que isso significasse um prejuízo altíssimo, o que é comum quando o maquinário é muito caro", relembra. O mesmo cuidado os sócios tiveram ao conversar com profissionais da área de sustentabilidade. Eles chegaram a considerar usar 15% de sisal, que é uma planta. Mas desistiram quando perceberam que, ao misturar com plástico, não seria possível fazer a separação para posterior reciclagem. "O nosso patinete é 100% reciclável", ressalta. O Surfer usa plástico, alumínio e madeira - nesse caso, para o acabamento. E componentes eletrônicos para o painel. Aliás, em breve, vai ganhar uma saída para bluetooth para se conectar com o celular do usuário. Pensando na segurança, Berezovoy relata que está sendo criado um sistema que vai bloquear o equipamento se o usuário se afastar e, assim, desemparelhar do bluetooth (tecnologia de conexão sem fio tem alcance de 10 a 100 metros).

Produto pode ter produção alavancada via crowdfunding


O desenvolvimento do Surfer já recebeu investimentos de cerca de R$ 2 milhões, entre recursos de editais e privados. O projeto está sendo acelerado pelo Senai -Cimatec em Salvador e participa de programas do MCTI/Startup-Brasil e CNPq, entre outros. A Soma Veículos Elétricos conta com desenvolvimento em Salvador, no Rio de Janeiro, São Paulo, Londres-Reino Unido e São Francisco (Estados Unidos).
Além disso, agora o projeto pode contar com o apoio de pessoas interessadas em ajudar no processo para que o produto chegue ao mercado. Até o dia 19 de abril, será possível contribuir no site de crowdfunding da Kickante.
O primeiro lote visa arrecadar R$ 30 mil para poder produzir seis patinetes, mas a ideia é tentar viabilizar até 50 unidades. Quem pagar o valor do equipamento - custar R$ 5.490,00 - vai receber uma edição especial do Surfer. A Kickante é a maior plataforma de financiamento coletivo do País: já lançou mais de 23 mil campanhas.
 
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Cidades inteligentes serão foco de novo laboratório do Tecnopuc Realidade virtual ganha recurso de supercomputação Casal de Porto Alegre aposta em brinquedos de papelão Gerdau e Tramontina na frente em novo setor

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo