Porto Alegre, quinta-feira, 17 de dezembro de 2015. Atualizado às 18h09.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
32°C
28°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,8910 3,8930 0,71%
Turismo/SP 3,7200 4,1000 0,72%
Paralelo/SP 3,7200 4,1000 0,72%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

indústria automobilística 17/12/2015 - 19h09min. Alterada em 17/12 às 19h09min

VW consegue suspensão de multa de R$ 8,3 milhões do Procon

A Volkswagen do Brasil conseguiu na Justiça a suspensão da cobrança da multa de R$ 8,3 milhões aplicada pelo Procon SP em novembro pelo fato de a empresa ter vendido no País veículos movidos a diesel com um dispositivo que altera dados de emissão de poluentes. A liminar foi concedida na quarta-feira (16), pelo juiz da 10° Vara da Fazenda Pública de São Paulo, Olavo Zampol Júnior.
A multa, que venceria na sexta, já foi suspensa, segundo informações de Renato José Cury, do IWRCF Advogados, escritório contratado pela montadora para cuidar do caso. O Procon, contudo informa ainda não ter sido notificado. Outra multa recebida pela empresa no País, do Ibama, no valor de R$ 50 milhões, também está sendo contestada na Justiça.
Segundo Cury, o juiz aceitou argumento da montadora de que o Procon emitiu a multa com base em relatos da imprensa internacional, sem aguardar testes que comprovassem se os modelos vendidos no mercado brasileiro atendem à legislação local de emissões, que é diferente da americana e europeia.
"A Volkswagen apresentou o resultado dos testes e foi comprovado que o software instalado nos veículos não modifica os dados de emissões, que atendem à legislação brasileira", afirma Cury. Cabe recurso à decisão.
A marca alemã vendeu no Brasil 17.057 unidades da picape Amarok a diesel, fabricada na Argentina. Os modelos são equipados com um sistema que na Europa e Estados Unidos burla dados em testes de emissões, ou seja, os carros poluem mais do que o sistema mostrava, e acima do permitido. Ao todo, a empresa admitiu que o software equipa, em vários países, cerca de 11 milhões de veículos que terão de passar por recall.
A Volkswagen informa que, apesar de ter comprovado que os veículos vendidos no País não estão irregulares, ela vai manter o recall previsto para o primeiro trimestre de 2016 para promover uma atualização do software, que ainda se encontra em desenvolvimento na Alemanha.
Em nota, a Volkswagen do Brasil confirma que, após as investigações internas realizadas pela empresa sobre a instalação do software que pode otimizar os resultados de emissões, "foi constatado que o uso ou não do dispositivo na Amarok não prejudica o cumprimento dos limites de emissões estabelecidos pela legislação brasileira".
Segundo Cury, a ação da Volks foi movida na terça-feira, 15, e a decisão do juiz foi despachada no dia seguinte e publicada na quarta-feira, 16, no site do Tribunal de Justiça de São Paulo.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Toyota convoca recall de mais de 80 mil veículos no Brasil
A convocacação inclui os modelos Camry, produzidos entre janeiro de 2006 e novembro de 2008, RAV4, manufaturados entre agosto de 2005 e junho de 2010, Corolla, fabricados entre janeiro de 2009 e dezembro de 2010

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo