Porto Alegre, segunda-feira, 14 de dezembro de 2015. Atualizado às 18h37.
Dia Nacional do Ministério Público.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
24°C
27°C
18°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,8860 3,8880 0,41%
Turismo/SP 3,7000 4,1200 1,72%
Paralelo/SP 3,7000 4,1200 1,72%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

indústria automobilística 14/12/2015 - 19h37min. Alterada em 14/12 às 19h37min

Ford anuncia PDV para 2.000 funcionários na Bahia

Folhapress

A montadora Ford anunciou nesta segunda-feira (14) um PDV (Plano de Demissão Voluntária) para funcionários da fábrica em Camaçari, na região metropolitana de Salvador. A previsão é de demitir 2.300 empregados com o fim de um dos três turnos -já o sindicato dos metalúrgicos diz que a proposta formalizada pela montadora foi de 2.000 demissões.
No comunicado distribuído aos funcionários, a Ford atribui ao "agravamento da crise econômica" os motivos para propor o PDV. A montadora deve encerrar o terceiro turno de produção em Camaçari a partir de março de 2016, o que, segundo o anúncio, provocará "um excedente de mão de obra de aproximadamente 2.300 profissionais".
O sindicato dos metalúrgicos diz que está em negociação há 15 dias para tentar que a montadora implante outras medidas além do PDV, como férias coletivas a partir de fevereiro e o lay off (afastamento temporário) a todos os funcionários previstos para serem desligados e que não venham a aderir ao PDV.
Os metalúrgicos não descartam greve caso a Ford não aprove as demais alternativas ao PDV. "Se a empresa simplesmente ao fim demitir em massa, nós já aprovamos em assembleia e vamos entrar em greve por tempo indeterminado", disse o presidente do sindicato Júlio Bonfim.
Em nota, a Ford diz que abriu o PDV "devido à necessidade de ajustar a produção à demanda de mercado" e que os empregados poderão aderir entre 4 e 15 de janeiro.
"Esta medida tem como objetivo adequar o excedente da força de trabalho decorrente do encerramento do turno da noite desta unidade a partir de Março de 2016", encerra a nota.
Segundo a Ford, há 9.000 empregados diretos no complexo de Camaçari, entre Ford e parceiros -o sindicato dos trabalhadores estima em 12 mil, além de 2.500 prestadores de serviço.
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Volkswagen diz que ''cadeia de erros'' provocou o escândalo sobre emissões
Executivos reconheceram que os engenheiros introduziram um software que reduz emissões

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo