Porto Alegre, segunda-feira, 23 de novembro de 2015. Atualizado às 07h44.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
20°C
25°C
16°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7000 3,7010 0,72%
Turismo/SP 3,6800 3,9200 0,75%
Paralelo/SP 3,6800 3,9200 0,75%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral | Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas | GeraçãoE
ASSINE  |   ANUNCIE  |   ATENDIMENTO ONLINE
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Indústria Notícia da edição impressa de 23/11/2015. Alterada em 23/11 às 08h44min

Ícone de várias gerações, o Plic Plac está de volta

JOÃO MATTOS/JC
Grissini italiano está nas gôndolas do supermercado em duas versões

Após anos fora do mercado, o Plic Plac, um dos biscoitos mais tradicionais do Rio Grande do Sul está de volta às gôndolas. O produto, praticamente um ícone cultural do Estado, teve sua fabricação retomada pelo Grupo Zaffari, proprietário da marca, que terceirizou o processo com a padaria La Uruguaya, de Lajeado. Os grissinis italianos estão sendo vendido nos supermercados da empresa nas versões integral e, claro, tradicional - linha que, segundo o Zaffari, em breve deverá ser ampliada.
A retomada marca mais uma etapa na história do biscoito, criado em 1950 por Paschoal Longoni e João Klee em Porto Alegre. À época produzindo outros tipos de bolachas, ambos foram à Montevidéu para um congresso de panificação. Voltaram de lá com uma máquina, usada, que daria origem a toda a história. "O grissini fazia muito sucesso no Uruguai, e caiu no gosto popular aqui também", relembra o sucessor dos criadores, João Antonio Longoni Klee, que brinca sobre o que chama de uma "volta às origens" do Plic Plac, agora fabricado por uma empresa que leva o Uruguai em seu nome.
Ainda segundo Klee, o sucesso do Plic Plac deveu-se, também, à rede de distribuição que a família, então dona de diversos negócios na Capital, já mantinha por conta de outro produto seu, o Café Haiti. "Levávamos o café para todo Litoral, para o Interior, e junto nos caminhões ia o Plic Plac, que se difundiu rápido", continua Klee, que hoje administra a Confeitaria Haiti, no Centro de Porto Alegre. Ambos os produtos seriam vendidos ao grupo supermercadista em 1986, junto às máquinas e até à própria fábrica, localizada no bairro Anchieta.
Procurado, o Grupo Zaffari não entrou em detalhes sobre a operação, afirmando apenas que "acredita em um excelente desempenho do produto" e que, pelo retorno ainda muito recente, não tem dimensão do alcance que terá. O grupo porém destaca a força da marca, que "possui uma memória afetiva com forte significado junto ao consumidor".
COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.



DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
LEIA TAMBÉM
Exportações e ajustes são apostas dos calçadistas Taurus transfere produção para São Leopoldo Yara confirma R$ 1 bilhão para unidade em Rio Grande Confiança do industrial é a menor desde 1999

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e edições
anteriores
do JC.


 
para folhear | modo texto
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
Digite o resultado
da operação matemática
neste campo